Crédito: Fabrício Rodrigues

Surgida na Alemanha durante a década de 1970, a Didática da História pode ser entendida como um pontapé inicial dado por historiadores, filósofos e demais pensadores das ciências sociais alemãs em torno de uma renovação daquilo que era entendido como ensino de história na época. Um ensino de história desligado das demandas da sociedade estava prestes a colocar em cheque a necessidade de o Estado continuar mantendo esta disciplina nos currículos da Educação Básica do país e, no limite, colocava em crise a própria necessidade de se haver um curso de graduação na área. A amplitude que adquire, o ato de ensinar história, é visível no modo com que as pesquisadoras e os pesquisadores deste campo teorizaram, desenvolveram métodos de pesquisa, instrumentos de análise e estratégias de intervenção nas consciências históricas daquele país. Dessa forma, pensar sobre a Didática da História no Brasil, notadamente em um momento de grande fervor político, é, sobretudo, alertar os profissionais da história do fato de que se ensina e se aprende história das mais variadas formas, pelos mais diversos meios – sendo, um deles, a sala de aula –, o que implica necessariamente algo que Oldimar Cardoso, didático da história brasileiro, com ampla experiência nos círculos acadêmicos alemães, chama de “responsabilização científica”. Além disso, este mesmo campo de pesquisas no Brasil foi historicamente ocupado por profissionais da Educação, o que terminou por descaracterizar o que é ensinar e aprender história. É pungente a necessidade de os profissionais da história brasileiros tomarem para si a responsabilidade e o direito de refletirem sobre o aprendizado histórico, uma vez que são estes os profissionais conhecedores, desenvolvedores e propagadores do conhecimento histórico produzido cientificamente. Nada mais urgente, portanto, do que uma aproximação entre gerações diferentes de pesquisadores deste campo, na Alemanha, e aqueles que se propõem a pesquisarem sobre a temática do aprendizado histórico, no Brasil, tomando para si o cuidado de articular teoria e metodologia da história à sua prática de ensino (seja ela em quaisquer espaços que forem: escolas, museus, arquivos, cinema, televisão, artes visuais etc.).

I Reunião dos Docentes e Discentes dos Núcleos do PROFHISTÓRIA do Nordeste

O evento Didática em foco: diálogos entre Brasil e Alemanha comportará, também, a I Reunião dos Docentes e Discentes dos Núcleos do PROFHISTÓRIA do Nordeste.

Com isso queremos proporcionar dois espaços que consideramos extremamente importantes: grupos para as apresentações de trabalhos que versem sobre o ensino de História de uma forma geral e formas de divulgação do conhecimento histórico na sociedade, de docentes e discentes, sobretudo dos Núcleos do PROFHISTÓRIA do Nordeste, mas também aceitaremos de Programas de Pós-graduações acadêmicos, desde que o trabalho seja sobre as temáticas anteriormente referenciadas. Além disso, teremos uma reunião dos docentes e discentes dos Núcleos do PROFHISTÓRIA do Nordeste para pautarmos demandas, possibilidades de trabalhos conjuntos – como disciplinas, publicações – e nosso primeiro encontro Nordeste que o Núcleo da Bahia pretende realizar no ano que vem.

Portanto, convocamos a todos e todas para inscreverem seus trabalhos!

Programação

PRAZOS

Apresentação de trabalhos – 01/10

Graduandos, graduados, Pós-graduandos (mestrado acadêmico, profissional e doutorado) e professores universitários.

Ouvinte – 15/10

VALORES

Graduandos: R$ 20,00

Graduados: R$ 40,00

Pós-Graduandos: R$ 60,00

Professores universitários: R$ 80,00

A inscrição como ouvinte dá direito a participar do evento e de um minicurso

DADOS BANCÁRIOS

Banco do Brasil

Agência 1668-3

Conta corrente 25717-6

ANPUH/RN

Locais das atividades

Minicursos – Sala C10 (Departamento de Políticas Públicas)
Mesas redondas – Auditório do Centro de Educação
Apresentação de trabalhos – A definir

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Campus Universitário Lagoa Nova
Av. Passeio dos Girassóis
CEP 59078-970
Caixa postal 1524
Natal/RN – Brasil

campus ufrn
campus ufrn2

Inscreva-se